quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

SARAU DE LITERATURA MODERNA E CONTEMPORÂNEA MARCA O ENCERRAMENTO DAS AULAS DE LÍNGUA PORTUGUESA DO 3º ANO DO ENSINO MÉDIO

Na última segunda-feira (05/12), as professoras de Língua Portuguesa, Rosineide e Jaciara, programaram um sarau de literatura moderna e pós-moderna para encerrar as atividades das turmas de 3º ano de Ensino Médio.
Os alunos, divididos em grupos, apresentaram exposições orais, declamações de poemas e encenações ilustrando o momento, lembrando grandes nomes da literatura brasileira e portuguesa, como Fernando Pessoa, Clarice Lispector, Jorge de Lima, João Cabral de Melo Neto,  Paulo Leminski, Arnaldo Antunes, destacando a literatura marginal e engajada. Uma homenagem ao ilustre poeta Ferreira Gullar, falecido no último domingo marcou o sarau, através das recitações previamente ensaiadas.

Embora o sarau tenha sido realizado por sala, não perdeu o brilho, a partir da caracterização dos declamadores. No ano passado, o sarau aconteceu ao mesmo tempo com todo o Ensino Médio. Porém este ano, devido ao intensivo de ações direcionadas ao SAEPE e ENEM, a ação não foi realizada nos mesmos moldes. O sarau faz parte das atividades do projeto Literarte, que são desenvolvidas no decorrer de todo o ano letivo, com o objetivo de valorizar a literatura e a arte como forma de expressão. 





terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Concluintes do 9º ano apresentam o TCF: Trabalho de Conclusão do Fundamental


O TCF (Trabalho de Conclusão do Fundamental) alicerçado na investigação científica é uma proposta de trabalho desenvolvido em grupo, de forma colaborativa, para investigar alguma coisa do interesse dos alunos, orientado por um professor. Na Escola Tomé Francisco as duas turmas do 9º ano com 80 estudantes fizeram pesquisa de temáticas variadas: radioatividade, seca, carro flex., Big Bem, alimentação, dengue, eletricidade, violência, desemprego, Leis de Newton, drogas, entre outros.
No total foram 14 grupos. O produto final de cada grupo foi apresentado no dia 02 de dezembro, no horário da manhã. Entre os produtos finais: 01 teatro sobre drogas, 04 exposições em barracas, 01 barraca de experiências e 08 apresentação oral (uso de slides e vídeo) no seminário. Todos os projetos, devidamente registrados, estavam expostos em uma mesa.
A coordenação do TCF na escola foi da educadora de apoio Josilene Quidute e os professores orientadores foram: Kàssia, Gleydson, Diego, Josineide, Cristiane, Edinete, Socorro Francisco, Jaciara, Juliette, Kenya, Rosineide, Antônia, Danúbia, Iranete e Bom Conselho Fernandes. O gestor Ivan com os demais profissionais da escola organizaram todo o cenário para a apresentação do TCF que foi um sucesso. Os alunos mostraram que sabem fazer ciência e demonstraram aprendizagem significativa na comunicação científica.

Como representante da GRE (Gerência Regional de Educação) participou desse importante momento Eliana Nogueira e Markdalva, as quais acompanharam a apresentação de cada grupo. Se para Albert Einstein “ A criatividade é a inteligência se divertindo”, para nós o TCF é pura inteligentes e os estudantes entenderam e corresponderam as expectativas na apresentação do produto final. Parabéns!









sábado, 3 de dezembro de 2016

SAEPE NA ESCOLA: RECEPÇÃO CALOROSA, MUITA GARRA E DETERMINAÇÃO DOS ALUNOS NA REALIZAÇÃO DA PROVA

Alunos do 5º ano, 9º ano e 3º ano do Ensino Médio fizeram nesta quarta-feira (30/11) os exames do SAEPE (Sistema de Avaliação da Educação Básica de PE): a prova mais esperada do ano.

 A partir da chegada à escola, os alunos foram envolvidos por um clima diferente: toda a equipe da escola, desde os gestores até os funcionários de apoio perfilaram-se no pátio interno para cantar para os alunos para dar-lhes as boas vindas e quebrar a tensão natural que todo aluno sente em dias de prova. Melodias como “Ainda bem”, de Marisa Monte, “Raridade” e “Boa Sorte” compuseram o repertório que foi seguido pelos alunos à medida que entravam na escola, em uma animada sinfonia, entre lágrimas e risos. Em seguida, foi sérvio um lanche para que ficassem preparados para enfrentar as quase três horas de prova.
Durante a realização das provas, chamou a atenção de aplicadores e da equipe escolar o empenho dos estudantes que ficaram praticamente todo o tempo disponível com as provas, mostrando o compromisso em fazer esta avaliação, pois todos sabiam do impacto da mesma nos resultados da escola e nas políticas públicas do estado e do país para a educação.
Durante todo o ano, os alunos participaram da jornada ampliada, de aulões, de gincanas, ações direcionadas à fixação de conteúdos previstos nos descritores do SAEPE. Louvamos o empenho, que se destacaram com uma boa participação nestas atividades, realizadas a maioria no contraturno.
Para a equipe da Escola Tomé Francisco foi mais uma ação cumprida em 2016, a qual se encerra deixando todos esperançosos de que as metas serão cumpridas e que os resultados a serem divulgados em 2017 compensemo esforço desprendido por todos.









quarta-feira, 30 de novembro de 2016

33 alunos, 04 professores e a Escola Tomé Francisco premiados na OBMEP 2016.

Na quarta-feira, 30 de novembro, o portal da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) divulgou os premiados na edição de 2016. A escola Tomé Francisco da Silva mais uma vez é destaque e conquista um resultado de excelência nessa competição, mostrando que tem contribuído em revelar novos talentos na área.
33 estudantes premiados: 01 medalha de ouro, 03 medalhas de prata, 03 medalhas de bronze e 26 Menções Honrosas. Os 03 professores da instituição também serão premiados com Um tablet, um diploma e um CD com as edições da Revista do Professor de Matemática (RPM-SBM) e 01 professor com um diploma e 01 CD. A Escola Tomé Francisco receberá um troféu pelo reconhecimento de estimular o estudo da matemática.
Nas 12 edições da OBMEP a Escola Tomé Francisco garantiu lugar no pódio porque é a instituição pública estadual que mais premia estudantes em todos os níveis do Ensino Fundamental e Ensino Médio.

Conheça os premiados:






terça-feira, 29 de novembro de 2016

Aula de relaxamento, passatempo e diversão para os estudantes do 5º ano antes do SAEPE.


                Um ano de muitas atividades para desenvolver as competências e habilidades da Matriz do SAEPE em Língua Portuguesa e Matemática para os 39 estudantes do 5º ano do Ensino Fundamental. Um monitoramento constante e muita responsabilidade para as crianças que participaram ativamente de todas as atividades propostas para preparação dessa avaliação, inclusive as que aconteceram no contraturno, como o reforço escolar.

                Para diminuir a pressão, na terça-feira, 29 de novembro, dia que antecede a avaliação do SAEPE, os alunos pararam para contemplar a natureza, brincar e realizar atividades de passatempo e relaxamento em um piquenique organizado pela professora Mônica Fernandes no parquinho da escola. Para Josilene, coordenadora, esse momento é importante porque trabalha as emoções, trabalha a capacidade de concentração e ansiedade. 











Motivação para o SAEPE: uma conversa com os concluintes do Ensino Fundamental e Ensino Médio.

“ Trabalho em equipe não significa que todos tenham que fazer tudo, mas sim ter a consciência DO TODO e do papel de cada um NESTE TODO”.
Daniel Godri

Os 80 estudantes do Ensino Fundamental (9º ano A e 9º ano B) e os 105 estudantes do Ensino Médio (3º A, 3º B, 3º C) participaram de uma roda de conversa sobre a importância do SAEPE, nesta segunda-feira, 28 de novembro, no horário da tarde. A ação foi planejada para acontecer em dois momentos: no pátio com a equipe gestora e na sala de aula com os professores.
No pátio, o tema da conversa foi empatia, com o objetivo de levar os alunos a se colocarem no lugar do outro e com isso valorizar o esforço de todos na mobilização para a realização do SAEPE 2016. As paródias da música “empreguete”, uma versão dos alunos, outra com o gestor Ivan e ainda a resposta dos professores animou o grupo, uma diversão com sentido, pois cada um mostrou suas dificuldades. A educadora de apoio Josilene Quidute fez uma comparação das paródias, mostrando que foi um ano de muita dedicação e esforço de uma equipe, principalmente dos estudantes que participaram ativamente de todas as ações propostas. O gestor Ivan falou sobre a importância do SAEPE e disse que entregava aos alunos a responsabilidade de representar a Escola Tomé Francisco da Silva,
                        “É chegado o momento da avaliação do SAEPE, do momento de retribuir o esforço coletivo, inclusive o seu próprio esforço nessa longa trajetória estudantil, e confiamos em você, que fará a prova, como excelente agente de transformação moral que será o responsável em usar da honestidade para mostrar a qualidade da escola em que estudam, para valorizar o esforço do Governo de Pernambuco, da SEE, da GRE, da gestão, dos professores, dos funcionários, dos próprios estudantes e dos seus pais. E ainda contribuir para melhorar a escola pública, mostrando como exemplo que ela pode dá certo, que outras comunidades podem ter a oportunidade de ter uma escola como a nossa: Tomé Francisco da Silva.”
O segundo momento aconteceu na sala de aula. Uma dupla de professores ficou responsável por cada turma: 9º A (Edinete e Josineide) 9º B (Socorro Francisco e Bom Conselho Fernandes) 3º A (Jaciara e Danúbia) 3º B (Rosineide e Iranete) e 3º C (Bom Conselho Silva e Rose).  A discussão aconteceu em torno do vídeo – “Educação, uma pauta Urgente”; uma dinâmica com “Sons de animais ferozes” e ainda um panfleto com perguntas e repostas direcionadas a avaliação do SAEPE. Os alunos também conheceram as metas da escola para 2016. Com muita emoção, os estudantes receberam uma mensagem dos seus pais que lhe desejaram uma boa prova e muito sucesso na vida pessoal.
Por fim, os estudantes receberam uma carta da equipe de profissionais da Escola Tomé Francisco que encerra com as seguintes palavras: Sua participação, assim como a de todos os envolvidos com a educação em nosso estado, é essencial para que se efetivem práticas pedagógicas baseadas no diagnóstico apresentado por essas avaliações e também políticas públicas direcionadas. Temos certeza de que, com sua colaboração, elevaremos os índices de educação de nossa escola, condizentes com as expectativas de uma educação de qualidade”.

Estamos juntos nesta caminhada!

Confiamos e acreditamos no potencial de vocês!








Confraternização do programa OBMEP na Escola

            O ano de 2016 contou com um reforço para os estudantes do Ensino Médio: O Programa OBMEP na escola promovido e financiado pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) com o apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM), e a promoção do Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Ministério da Educação (MEC), com o objetivo de estimular atividade extraclasse com o uso dos materiais da OBMEP, tais como provas e Bancos de Questões.
  A professora Maria do Bom Conselho Silva Beserra ministrou aulas de matemáticas para cerca de 30 estudantes durante o II semestre de 2016, semanalmente. O gestor Ivan apoiou o programa disponibilizando o espaço e ofertando almoço para os estudantes, favorecendo a permanência integral deles na escola no período das aulas.

Na manhã desta terça-feira, 29/11, a professora Bom Conselho preparou uma surpresa para o grupo e promoveu uma confraternização para valorizar o esforço de todos no sucesso do programa. Para a equipe envolvida na ação, todas as iniciativas que venham contribuir para melhoria da qualidade do ensino de matemática será sempre bem-vinda. No caso esse programa reforçou o esforço da Escola Tomé Francisco em Identificar jovens talentos e incentivar seu ingresso nas áreas científicas e tecnológicas.






sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Avaliação Nacional de Alfabetização (ANA) 2016 acontece na Escola Tomé Francisco nos dias 24 e 25 de novembro

Realizada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), a Avaliação Nacional de Educação (ANA) deste ano aconteceu na Escola Tomé Francisco da Silva os dias 24 e 25 de novembro. Os 35 alunos do 3º ano do Ensino Fundamental, professora Adriana Medeiros participaram da avaliação que foi aplicada pela funcionária da GRE (Gerência Regional de Educação) Daniela Araújo.
A ANA é um instrumento de avaliação do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (Pnaic), que prevê a alfabetização plena de todas as crianças até os 8 anos, e examina os conhecimentos dos estudantes em três áreas: leitura, escrita e Matemática. O Plano Nacional de Educação (PNE) prevê que 100% das crianças estejam plenamente alfabetizadas até 2024






9º ANO ENCERRA A JORNADA AMPLIADA COM AULÃO DE PORTUGUÊS E MATEMÁTICA

Desde o mês de março, os alunos do 9º ano da Escola Tomé Francisco iniciaram a preparação para o SAEPE – avaliação externa que avalia como está a educação no estado de Pernambuco, e em que nível os alunos estão saindo do Ensino Fundamental.

Na manhã desta sexta-feira, um aulão ministrado pelas professoras Josefa Aparecida, Iranete Andrade e Jaciara Santos encerrou o ciclo de aprendizagens da jornada ampliada, projeto no qual os concluintes do Ensino fundamental e Médio assistem aulas extras e realizam atividades complementares das disciplinas avaliadas no contraturno.
Em Língua Portuguesa, a professora utilizou como recurso, músicas de cantores apreciados pelos alunos como Tiago Iorc e Mc Gui, utilizando-se das letras para analisar a TESE e os ARGUMENTOS (descritor 19   da matriz do SAEPE).
Em Matemática, os alunos fizeram atividades diversificadas sobre o conteúdo curricular: função do 1º e do 2º grau.
Para encerrar a manhã, um delicioso almoço foi servido aos alunos para repor as energias e continuar na escola para o turno regular de aulas.
Os alunos do 9º ano estão de PARABÉNS PELO EMPENHO NA JORNADA AMPLIADA, assim como as professoras Iranete e Jaciara, que os acompanharam durante o ano, além da professora de Matemática da turma, Edinete Cipriano.
 Também vão os PARABÉNS para a equipe gestora, a coordenação pedagógica, os funcionários da secretaria, as analistas de gestão e os funcionários da cozinha e da limpeza que durante todo o ano coordenaram ou apoiaram todas as ações de melhoria da aprendizagem na escola.