domingo, 31 de agosto de 2014

ESCOLA TOMÉ FRANCISCO ENTREGA TABLETS AOS ALUNOS DO 2º E 3º ANOS DO ENSINO MÉDIO



     Na última sexta-feira, 29, o gestor Ivan José Nunes entregou tablets aos alunos do 2º e 3º anos do Ensino Médio da Escola Tomé Francisco com a presença do técnico Jackson, do Núcleo de Tecnologia da GRE do Sertão do Alto Pajeú. Jackson, que é Analista em Informática, fez uma palestra, esclarecendo e orientando alunos e pais sobre a utilização, os cuidados com os equipamentos, enfatizando os investimentos feitos pelo Governo de Pernambuco para que essa ação se concretizasse. O gestor complementou ressaltando a importância da dedicação dos alunos aos estudos como contrapartida, já que o tablet constitui um moderno e eficiente recurso pedagógico. Ao receber o equipamento, os pais dos alunos assinaram o Termo de Comodato, documento que assegura o cumprimento das regras do programa. Alunos e professores participarão de uma formação no próximo dia 04 sobre o uso dos tablets na sala de aula. Os formadores serão os técnicos da GRE Jackson e Cleide, especialistas em Informática.  200 alunos da escola foram contemplados com essa ação do Programa Aluno Conectado, que já distribuiu cerca de 176.000 tablets para estudantes pernambucanos. Iniciado em julho de 2012, o Programa é fruto de um investimento de R$ 100 milhões, o projeto prevê a entrega de computadores Intel classmate PC conversível a todos os estudantes do 2º e 3º ano do ensino médio das escolas públicas do estado. 
O projeto Aluno Conectado começou a tomar forma ainda em 2011, quando o então governador Eduardo Campos sugeriu o uso de tecnologia nas escolas como forma de melhorar o desempenho dos estudantes e aumentar a interação em sala de aula. A partir daí, a Secretaria de Educação buscou referências de como esse tipo de projeto estava acontecendo em outros lugares do mundo. O programa Aluno Conectado complementa outro, o “Professor Conectado”, que entregou notebook a cada professor da rede estadual. 

O programa vem para auxiliar a concretização de um objetivo maior, que é melhorar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) do Estado, chegando a 4,5 em 2020. Consequentemente também os resultados do SAEPE, Sistema de avaliação de PE. O gestor Ivan reafirmou esse compromisso diante dos presentes, lembrando que os tablets são importante ferramenta para o ensino e para o estudo, portanto, estão aí para serem bem aproveitados por alunos e professores com vistas a melhoria dos resultados. 

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

CLUBINHO DA MATEMÁTICA: INCENTIVANDO CONQUISTAS, VALORIZANDO ATIVIDADES REALIZADAS PELOS ESTUDANTES DO 5º ANO.



                Na quinta-feira, 28 de agosto, a educadora de apoio Josilene Quidute e o gestor Ivan Nunes fizeram o lançamento de um projeto motivacional para o estudo da matemática para os estudantes do 5º ano do Ensino Fundamental. O objetivo é incentivar as crianças a fazerem algumas atividades extraclasses: individual, em grupos e em dupla para sistematizar a Matriz de Referência específica de Matemática para a realização da avaliação em larga escala do SAEPE. A ideia é envolver todos os professores da escola que se comprometeram em elaborar atividades desafiadoras, corrigi-las e atribuir a nota. Na culminância, marcada no dia do PLANTÂO DE MATEMÀTICA, serão distribuídos os prêmios de acordo com o desempenho dos alunos que terão acumulados pontos por meio de medalhas de acordo com o desempenho pessoal nas atividades propostas. Conheça os critérios:
CRITÉRIOS:
1.    No total serão propostas 20 atividades desafiadoras;
2.    Vários professores da escola serão responsáveis pelas atividades: elaboração, correção e atribuição de medalhas.
3.    O próprio aluno cola sua medalha na sua ficha;
4.    O aluno deve entregar a atividade no prazo determinado, caso não cumpra ficará sem o direito a medalha.
5.    A revisão e explicação das questões com maior número de erros ficará sobre a responsabilidade da professora da sala e do reforço fazer a correção coletiva.
6.    As medalhas serão atribuídas de acordo com os seguintes critérios:
OURO
PRATA
BRONZE
DE 9 a 10.
De 7.1 a 8.9
De 7 abaixo.
     7- Cada aluno terá a sua cartela para colocar as suas medalhas em adesivos, acumular pontos e concorrer a vários prêmios como: tabletes, celular, máquina fotográfica, brinquedos, jogos, camisetas, cosméticos, etc.
   8 –No final, todos os alunos serão premiados, com conhecimento e com prêmios de incentivo e valorização pelo esforço individual.


PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO ESCOLHEM O LIVRO DIDÁTICO



                      O Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) tem como principal objetivo subsidiar o trabalho pedagógico dos professores por meio da distribuição de coleções de livros didáticos aos alunos da educação básica.  Após a avaliação das obras, o Ministério da Educação (MEC) publica o Guia de Livros Didáticos com resenhas das coleções consideradas aprovadas. O guia é encaminhado às escolas, que escolhem, entre os títulos disponíveis, aqueles que melhor atendem ao seu projeto político pedagógico.
                    Na semana de 25 a 29 de agosto, os professores do Ensino Médio da Escola Tomé Francisco reuniram-se por disciplina para fazer a escolha do livro didático. O programa é executado em ciclos trienais alternados. Foram escolhidos novos livros de Língua Portuguesa, Matemática, Inglês, Geografia, Física, Química, Biologia, Arte, História, Sociologia e Filosofia que serão utilizados pelos estudantes do Ensino Médio no triênio 2015/2017. No início do ano a equipe da Escola realiza um trabalho de conscientização para o bom do livro pelo estudante.






quinta-feira, 28 de agosto de 2014

ESCOLA TOMÉ FRANCISCO FICOU COM O MAIOR IDEPE DE PERNAMBUCO NAS SÉRIES INICIAIS: O DESTAQUE É DO

         
       No Jornal do dia 27 de agosto de 2014, nesta quarta-feira, o Jornal do Commercio , no caderno cidades publicou u ma matéria sobre o resultado do IDEPE – índice de Desenvolvimento da Educação do Estado, divulgando inclusive, as melhores e piores escolas de Pernambuco. O destaque foi para a Escola Tomé Francisco da Silva que obteve a maior nota do estado no Ensino Fundamental I : 7,83. Essa instituição tem merecido destaque na avaliação do SAEPE, desde 2008, quando essa avaliação ganhou mais visibilidade devido o IDEPE e a implantação do BDE (Bônus de Desempenho Educacional). Mesmo quando a média do Estado de Pernambuco no SAEPE e no IDEB estava aquém do almejado, a Escola Tomé Francisco já se destacava por atingir a média estabelecida para 2021, no Ensino Fundamental I . Nos seis anos consecutivos alcançou o primeiro lugar entre as escolas da Rede Estadual.
IDEPE
2008
2009
2010
2011
2012
2013
6.14
6.38
6.41
7.42
7.97
7.83

IDEB
2007
2009
2011
6.6
6.5
7.0

                         Foram avaliados 38 alunos do 3º ano, professora Girlene Medeiros. 62 alunos do 5º ano das professoras Jaciara Pedro e Adriana Medeiros. Coordenadas pela educadora de apoio Josilene Quidute. O bom desempenho dos nossos estudantes é fruto de um trabalho em equipe. O empenho, a competência, a capacitação, o interesse, a dedicação e a abertura para criar, inventar atividades e estimular os alunos estão presentes na prática pedagógica dos profissionais envolvidos, comprometidos em melhorar ano a ano os resultados e elevar suas metas. A participação da comunidade e dos pais é outro ponto forte da escola e a busca de parceiros na realização de projetos garante a implantação de várias outras atividades para melhoria dos índices educacionais. “Diretor da Escola, Ivan Nunes, diz que o trabalho em equipe, o foco no aprendizado do aluno e o acompanhamento minucioso do desempenho dos estudantes é a receita de sucesso”.

Confira a lista publicada no Jornal:





terça-feira, 26 de agosto de 2014

ALUNOS DO 5º ANO APRESENTAM SEMINÁRIO SOBRE O FOLCLORE BRASILEIRO.

 
          A 22 de agosto de 1846 a palavra Folclore foi lançada na Inglaterra pelo arqueólogo Wilhiam J. Thomas, que mandou uma carta à revista “ The Atheneum”, de Londres, com a finalidade de pedir apoio para um levantamento de dados sobre usos, tradições, lendas e baladas regionais daquele país. Como a carta foi publicada a 22 de agosto, convencionou-se ser este o Dia Mundial doo Folclore. Folk = povo e Lore= conhecimento, saber.
        Para sistematizar os conhecimentos sobre o Folclore Brasileiro, a professora Mônica Fernandes e a coordenadora Josilene Quidute levaram para os alunos do 5º ano uma proposta de trabalho de pesquisa para ser apresentado num seminário na sala de aula no dia 25 de agosto. A intenção foi que os próprios alunos, conhecedores do tema, dialogassem sobre as diversas definições de FOLCLORE.
ü  Conjunto de tradições, conhecimentos, crenças populares, lendas, músicas, danças, adivinhações, provérbios, supertições, brinquedos, jogos, poesias, artesanato, contos, enfim é o estudo da mentalidade popular.
ü  Ciência que cuida das tradições, usos e costumes dos povos.
ü  Saber do povo. Nasce e se desenvolve no meio do povo.
ü  Caracteriza os costumes de cada terra. É transmitido de pai para filho, oralmente ou por ensinamentos práticos, chegando a ser definido como a história não escrita de um povo.
A turma fez um trabalho em grupos. Cada grupo fez uma pesquisa sobre um tema e apresentou utilizando vários recursos como: cartazes, slides, textos, lembrancinhas. Também enriqueceram o seminário com distribuição de comidas típicas, chás, apresentação de danças e a apresentação de poeta de cordel.

Prática inovadora em Biologia.


        


             Ensinar Biologia no Ensino Médio não é uma tarefa difícil. Ao contrário, pode ser simples e a chave está na mão do professor, aproveitando aquilo que já é natural nos alunos: o desejo de conhecer, de agir, de dialogar, de interagir, de experimentar e também de teorizar.
       A professora Danúbia utilizou em suas aulas de Biologia estratégias diversificadas para trabalhar sobre o reino animália nas turmas do 2º ano do Ensino Médio. Para romper com o método tradicional de memorização apenas de informações, a professora familiarizou os jovens com a pesquisa, destacando o prazer e a utilidade da descoberta.
         O objetivo foi compartilhar saberes adquiridos sobre as principais características dos animais vertebrados e invertebrados, conhecendo a sua anatomia, identificando órgãos e funções através de aulas práticas.
          Na avaliação da professora, os estudantes corresponderam as expectativas, demonstrando que são pesquisadores, são curiosos, criativos e se envolvem nas atividades quando são desafiados a mostrar o que aprenderam.


PROJETO SAÚDE BUCAL: UMA PORTA PARA UM SORRISO SAUDÁVEL.







               Aconteceu na última quarta-feira ( 21/08) a culminância do projeto Saúde Bucal: uma porta para


um sorriso saudável. Na ocasião, o Dr. Tarciano ( odontólogo) ministrou uma palestra e realizou uma oficina de inovação e aplicação de flúor.
            O projeto interdisciplinar foi desenvolvendo nas seguintes disciplinas:
1.       Ciências – que abordou os tipos, partes e funções dos dentes, doenças bucais e prevenção das mesmas, escovação correta.
2.       Língua Portuguesa – com leitura e interpretação de textos .
3.       Matemática – que trabalhou o conteúdo estatística.
              A metodologia contou com teorização em sala de aula por meio de textos, gravuras, slides, músicas e pesquisa de campo, onde os alunos tiveram a oportunidade de entrevistar odontólogos e moradores da comunidade, realização de enquete e quis interativo no facebook, nos grupos das turmas contemplados.
            Todo material do projeto está organizado em portfólio na biblioteca e a disposição do público como fonte de pesquisa.
           Hoje temos o mapa da saúde bucal em nossa comunidade, sabemos, que 50% da população tem dentição natural completa, que 55% usa aparelho, que apenas 35% vai ao dentista a cada 6 meses e que apenas 10% já realizou exame de prevenção do câncer de boca. Afirmou a idealizadora do projeto a professora, Bom Conselho Fernandes.
       Já a aluna Gisélia Marques, do 8º ano B, comentou no quis interativo “ Neste projeto aprendi bastante a importância da saúde bucal para a nossa saúde como um todo, sobretudo, as consequências das cáries não tratadas que podem levar a doenças do coração, entre outras”.

Realização:
ü  Idealização e coordenação –
 Bom Conselho Fernandes.
ü  Co-autoria
 Cristiane Patrícia de Lima
Iranete Lúcio de Andrade
Josefa Aparecida de Medeiros
Rosilene Leonardo da Silva
Alunos do 8º ano A e B.
ü  Apoio e colaboração
Coordenação pedagógica
Equipe Gestora 
Coordenador de biblioteca
Equipe da secretaria
Dr. Tarciano – Odontólogo.





Sala de aula: Atividades diversificadas a favor da aprendizagem.


                 Os professores da Escola Tomé Francisco da Silva estão inovando e trabalhando com atividades além das quatro paredes da sala de aula. Com a interação entre os estudantes, o conhecimento ganha diferentes significados.

Piquenique Literário – professora Rosilene – 6º ano do Ensino Fundamental.

         Os estudantes foram ao sítio próximo à escola para ler. A ideia dessa aula surgiu pela necessidade de analisar as habilidades leitoras dos alunos, considerando uma estratégia de oralidade mais aprazível. Um ambiente diferente, uma rotina diferente é uma combinação perfeita para se ouvir histórias. Não basta ler um livro, é necessário promover oportunidade de se ouvir as histórias de cada um, compartilhada por todos.


Lanche gostoso – professora Lee – 4º ano do Ensino Fundamental.

      A professora convidou os alunos para classificar os alimentos quanto os nutrientes fornecidos ao corpo ( construtores, reguladores e energéticos). Logo depois, as crianças comeram e refletiram sobre a importância de uma alimentação saudável.




quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Escola Tomé oferta curso preparatório para estudantes classificados para a 2º fase da OBMEP 2014.


           Voltado para os estudantes da Tomé classificados para a 2º etapa da OBMEP 2014 – 10º Olimpíada Brasileira de Matemática das escolas públicas, o curso quer estimular atividade extraclasse com o uso dos materiais da OBMEP, tais como provas e Bancos de Questões. O universitário Caique Fiqueiredo é o tutor do curso que acontece uma vez por semana para cada grupo, organizado de acordo com o nível de classificação dos estudantes ( Nível I – Nível II – Nível III ).
         A 2º fase da OBMEP será no dia 13 de setembro, às 14 horas de sábado, na Escola Solidônio Pereira de Carvalho em Quixaba. “ Como todos os anos, estamos confiantes no resultado de destaque da nossa escola nessa Olimpíada, além de preparar os feras da Tomé em Matemática, confiamos no talento de cada um e fazemos um trabalho de motivação”, disse o gestor Ivan.





terça-feira, 19 de agosto de 2014

CLASSIFICADOS NA OLIMPÍADA DE LÍNGUA PORTUGUESA

As oficinas da Olimpíada de Língua Portuguesa foram encerradas e procedeu-se a seleção dos melhores textos que serão enviados para a comissão Municipal, em Quixaba.



A olimpíada constitui-se de 3 etapas: etapa escolar, etapa municipal etapa regional.  Na etapa escolar são selecionados apenas 04 textos, sendo 1 de cada gênero: POEMA, CRÔNICA, MEMÓRIAS e ARTIGO DE OPINIÃO.  Como em Quixaba apenas 05 escolas participaram, apenas um texto de cada gênero será escolhido para representar o município. No entanto, a comissão decidiu escolher o 1º lugar de cada série que publicará seus textos em um jornalzinho organizado na escola, assim mais textos serão valorizados, já que o nível das produções foi muito bom esse ano. Os textos dos demais alunos serão divulgados em coletâneas e nos murais da escola.
Foi uma verdadeira maratona o trabalho dos professores de Língua Portuguesa com os alunos: mais de 02 meses para resultar na produção final. Os alunos escreveram e reescreveram seus textos até aperfeiçoá-los ao máximo. Essa é a melhor parte da olimpíada, pois todos adquirem habilidades de leitura e produção escrita.

Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro desenvolve ações de formação de professores com o objetivo de contribuir para a melhoria do ensino da leitura e escrita nas escolas públicas brasileiras.
A Olimpíada tem caráter bienal e, em anos pares, realiza um concurso de produção de textos que premia as melhores produções de alunos de escolas públicas de todo o país. Na 3ª edição participam professores e alunos do 5º ano do Ensino Fundamental (EF) ao 3º ano do Ensino Médio (EM), nas categorias: Poema no 5º e 6º anos EF; Memórias no 7º e 8º anos EF; Crônica no 9º ano EF e 1º ano EM; Artigo de opinião no 2º e 3º anos EM. Nos anos ímpares, desenvolve ações de formação presencial e a distância, além da realização de estudos e pesquisas, elaboração e produção de recursos e materiais educativos.
Uma iniciativa do Ministério da Educação (MEC) e da Fundação Itaú Social, com coordenação técnica do Cenpec — Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária,  a Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro tem como parceiros na execução das ações o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e o Canal Futura.

CONFIRA OS FINALISTAS DA ETAPA ESCOLAR E O CLASSIFICADOS EM PRIMEIRO LUGAR EM CADA SÉRIE.

PARABÉNS AOS PROFESSORES E A TODOS OS ALUNOS PARTICIPANTES!

AOS CLASSIFICADOS, AVANTE À ETAPA MUNICIPAL!

TEXTOS CLASSIFICADOS NA ETAPA ESCOLAR

POEMA
TÍTULO:  Minha Princesa em Versos
AUTORA:  Anathany Salvador Serafim da Silva  - 5º ano

MEMÓRIA
TÍTULO:  Marcas de uma vida
AUTORA:  Emanuelle de Oliveira Andrade

CRÔNICA
TÍTULO:  A lagoa misteriosa
AUTORA:  Érica Michelle da Silva Maia

ARTIGO DE OPINIÃO
TÍTULO: Prostituição infantil: uma triste realidade
AUTOR:  Mateus Jeff Almeida da Silva


TEXTOS CLASSIFICADOS POR TURMA:

Ensino Fundamental

5º ANO:          Cidade paraibana   -   José Ayron Marçal

6º ANO A:      O lugar onde vivo – Ane Beatriz Ferreira

6º ANO B:      Minha cidade  - Thayrla Verônica Rodrigues

7º ANO A:      O bêbado e o Carrossel  - Raiane Noé

7º ANO B:      Minha terra tem histórias –  Gabriela André

8º ANO A:      Sentimentos de uma infância expresso em
                          palavras – Liohana Maria B. da Silva

8º ANO B:     Meu maior sonho – Ana Bárbara Rodrigues

9º ANO:        O grande prêmio – Gabriel Victor Gomes da Silva

Ensino Médio

1º MÉDIO A:    Imprudência Familiar – Lílian Dayane
                            de Carvalho
                    
1º MÉDIO B:    Amor de verão – Ana Karolina Pereira
                            Medeiros

1º MÉDIO C:      Aquele abraço – Keldna Karine da Silva

2º MÉDIO A:     Pegar a estrada errada faz toda diferença - Wedson Rocha

2º MÉDIO B:    A má qualidade da água nos afeta - Yonara
                            Salvador

2º MÉDIO C:    Medidas próprias – Daniela Nunes Medeiros

3º MÉDIO A:    Princesa, meu lugar!  - Catarine Sousa

3º MÉDIO B:   Dipirona é a cura?  - Júlia Yone da Silva